FANDOM


Memoreyes
"Importante": Michel Koch usa licença de atribuição creative commons do conteúdo da DONTNOD Entertainment Wiki. A lista dos autores poderão ser vistas no histórico de edições (veja os(as) autores(as)).

Michel Koch é um ilustrador e artista conceitual francês autônomo atualmente trabalhando na DONTNOD Entertainment como diretor de jogos e arte (desde 2008). Após seu trabalho no primeiro jogo da DONTNOD, Remember Me, ele ficou bastante envolvido no desenvolvimento de Life is Strange como Artista Conceitual, Diretor Artístico, Co-Diretor do Jogo e Escritor Adicional.

Biografia Editar

Michel começou sua carreira como um ilustrador autônomo. Por cinco anos, de julho de 2004 até janeiro de 2010, ele trabalhou em capas de livros, ilustrações coloridas digitalmente ou em tons de cinza, artes conceituais, esboços sequenciais e design de personagens. Dentre os estúdios/publicantes com que trabalhou, estão White Wolf, Alderac, Pocket, Tokkun Studio, AOKI, Fantasy Flight Games, Les Moutons Electriques e grafiskismik.[1]

Em outubro de 2008, ele foi contratado como artista conceitual a curto prazo do primeiro jogo da DONTNOD, Remember Me. Em fevereiro de 2010, ele foi contratado como diretor-chefe de jogo e arte de Remember Me.[1]

Na DONTNOD, Michel é responsável pela direção artística durante o desenvolvimento de projetos, desde a pré-concepção até os estágios de lançamento. Ele comanda mais de 35 artistas na equipe de direção artística, ajudando e avaliando o trabalho deles. Durante a produção de Life is Strange, ele se tornou o principal diretor artístico e co-diretor do jogo.[1]

Curiosidades Editar

  • Michel atualmente mora em Paris.
  • Ele estudou na faculdade para adultos Supcréa e na escola de artes Ecole Emile Cohl, ambas na França.
  • Em francês, o nome "Michel" é pronunciado do mesmo jeito que o nome feminino "Michelle".
  • A série de TV favorita dele é Arquivo X.
  • Ele é um grande fã da série Twin Peaks, por isso a grande influência da série em Life is Strange[2], e afirmou que gostou muito do reboot da série original dirigido por David Lynch lançado em 2017.[3]
  • Ele também é muito fã das obras de Stephen King. Também há várias referências ao Stephen King espalhadas em Life is Strange.
  • Ele também gosta da série True Detective. Há uma referência à ela na placa do carro de David Madsen.
  • Em 27 de julho de 2015, Michel colocou um filtro de arco-íris em sua foto de perfil para comemorar a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos em legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país.
  • Michel jogou e elogiou o jogo baseado em escolhas Until Dawn, dizendo, "foi uma ótima aventura do início ao fim, mal posso esperar pra jogar de novo!"[4]
  • Em dezembro de 2016, após a revelação de que a personagem Tracer do jogo Overwatch tinha um relacionamento com outra mulher, Michel pediu no Twitter fanarts de Tracer e Max Caulfield e crossovers de Overwatch com Life is Strange.[5]
  • Após o lançamento do Episódio 4, Michel postou em seu Twitter, "Hoje eu tive um pequeno vislumbre do quão bem GRR Martin deve se sentir todos os dias!", se referindo sarcasticamente à importância da morte neste episódio.
  • Michel revelou em uma entrevista que eles escreveram o Episódio 1 com a intenção de apresentar os típicos estereótipos do ensino médio, antes de trabalharem com eles em todos os episódios. "Quando nós começamos a criar cada personagem, nós queríamos realmente usar os estereótipos famosos que as pessoas veem em filmes de drama adolescente."
  • Ele também revelou a intenção por trás da cena em que Warren Graham bate em Nathan Prescott. "Se você escolher não se meter na briga com o Nathan, nós vemos algo um pouco diferente, um lado mais sombrio do Warren. É muito violento e perde um pouco o controle. Isso nos mostra que, mesmo se somos pessoas boas, todos nós temos um lado dentro de nós que pode sair do controle. Todo mundo tem faces sombrias e um pouco de escuridão."
  • Michel afirmou que Max e Chloe é o shipp perfeito durante uma live na Twitch Tv com Luc Baghadoust. Quando os entrevistadores perguntaram sobre o romance (ou seja, o relacionamento de Max e Chloe), ele respondeu: "Chloe et Max ne marchent qu'ensemble", o que significa que elas "só andavam juntas" (também significando que as duas eram atraídas romanticamente uma pela outra) porque eram uma ótima dupla e só conseguiam funcionar juntas. Ele também chamou a Chloe de antagonista e disse que ela ser o oposto de Max é o que fez o relacionamento delas funcionar.
  • Em 16 de agosto de 2015, Michel postou em seu Facebook alguns conceitos artísticos das fases iniciais do jogo.

Entrevistas Editar

Links Externos Editar

Galeria Editar

Referências Editar

  1. 1,0 1,1 1,2 Perfil de Michel Koch no Linkedin
  2. Clique aqui para ver todas as obras que influenciaram Life is Strange, incluindo a série Twin Peaks.
  3. Artigo sobre o reboot de Twin Peaks (inglês)
  4. Tweet (inglês)
  5. Tweet (inglês)