FANDOM


Life is Strange - Trailer de Lançamento02:26

Life is Strange - Trailer de Lançamento

Trailer de Life is Strange (sem legendas)


Life is Strange é um é um jogo eletrônico episódico de aventura dividido em cinco partes desenvolvido pelo estúdio francês DONTNOD Entertainment e publicado pela Square Enix,[1] revolucionando a história de jogos baseadas em escolhas e consequências. Os desenvolvedores descrevem o jogo como uma história nostálgica que acompanha a transição da adolescência à vida adulta e combina o presente com o passado, criando momentos marcantes em cada episódio. O primeiro episódio, "Chrysalis", foi lançado em 29 de janeiro de 2015. O quinto e último episódio, "Polarized", foi lançado em 20 de outubro de 2015. A PEGI classificou o jogo como recomendado para maiores de 16 anos. O jogo também conta com uma versão em japonês, lançada em 3 de março de 2016.[2]

A protagonista do jogo é Maxine Caulfield, mais conhecida como Max, uma tímida moça de 18 anos, aspirante a fotógrafa e aluna sênior que descobre que pode voltar no tempo para mudar o curso dos eventos. De volta à sua cidade natal Arcadia Bay, uma pitoresca cidade litorânea em Oregon, Max se reencontra com sua velha amiga, Chloe Price, e elas começam a buscar por pistas sobre a verdade por trás do misterioso desaparecimento de Rachel Amber, e logo elas se encontram expostas ao lado obscuro de Arcadia Bay.

Max começa a ter premonições perturbadoras sobre o futuro e deverá assumir a responsabilidade de evitar que sua cidade tenha um destino destrutivo. Ao mesmo tempo em que luta para entender as implicações do seu poder, ela precisa aprender rapidamente quais consequências virão ao interferir no tempo e espaço.

Os personagens têm que lidar com situações do cotidiano criadas por suas famílias e colegas de escola, e como já se espera em um típico ambiente escolar, há muito drama colegial envolvido, com os adolescentes às vezes tomando más decisões. Os jogadores terão a oportunidade de fazer suas próprias escolhas ao jogar com a Max, e cada ação terá suas consequências durante o jogo. Sua habilidade de voltar no tempo terá um grande impacto na narrativa do jogo. Há vários finais diferentes dependendo das escolhas feitas pelo jogador sob a perspectiva de Max. O jogo possui uma trilha sonora indie licenciada e imagens pintadas à mão.

O jogo aborda problemas do mundo real e situações problemáticas como depressão, bullying, suicidio, doenças mentais e perda de entes queridos.

Características Principais

  • Life is Strange é um jogo interativo de aventura episódico e moderno com uma história cativante;
  • O jogador tem um papel fundamental na história e lida com as escolhas e consequências de suas ações, e com o desenvolver de cada ação, a história irá se desenrolar ao redor do jogador;
  • A habilidade de manipular o tempo permite voltar atrás em alguns momentos a qualquer ponto, seja para resolver quebra-cabeças, mudar reações ou simplesmente experimentar novas escolhas;
  • Descubra como é voltar a um mundo há cinco anos atrás e se reencontrar com sua amiga de infância;
  • Explore a pitoresca cidade litorânea de Arcadia Bay e as histórias por trás de seus habitantes à medida que investiga o misterioso desaparecimento de Rachel Amber;
  • Descubra o mundo da arte e fotografia na prestigiosa Academia Blackwell.
  • Fiel às vidas dos adolescentes mais modernos, você tem acesso ao celular da Max e ao diário dela, no qual ficam registradas informações sobre sua exploração em Arcadia Bay e revela pensamentos internos extras da Max, dependendo de suas escolhas.
  • Trilha sonora diversa, com influências modernas indie-folk.
  • Estilo de arte impressionante, com texturas desenhadas à mão para dar ao jogo um visual altamente único.

História

Episódio 1: Chrysalis

Em 7 de outubro, Max descobre que pode voltar no tempo quando usa esta habilidade para salvar sua velha amiga Chloe de ser baleada por Nathan Prescott. Mais tarde, elas se reencontram e Max sente que uma tempestade está à caminho após ter uma premonição.

Episódio 2: Out of Time

Em 8 de outubro, Max tenta descobrir mais sobre sua capacidade de voltar no tempo, e descobre o motivo pela mudança repentina no humor e comportamento de sua amiga Kate Marsh. Chloe testa o poder de voltar no tempo de Max intensivamente, levando a ela a descobrir o limite da sua habilidade. Max acaba eventualmente descobrindo a capacidade de parar o próprio tempo para salvar sua amiga Kate de uma tentativa de suicídio.

Episódio 3: Chaos Theory

Em 8 de outubro, a investigação de Max e Chloe sobre o desaparecimento de Rachel Amber as leva a invadir a Academia Blackwell de noite, procurando por respostas. É aqui e em outros locais no dia seguinte, que elas descobrem que Rachel guardava muitos segredos e não era a pessoa que Chloe pensava ser. Enquanto isso, Max descobre possuir outro poder que traz consigo consequências devastadoras.

Episódio 4: Dark Room

Na realidade alternativa criada pelas ações da Max com o intuito de salvar o pai de Chloe, William, Max aprende as consequências de sua habilidade e muda as coisas de volta ao modo como eram. Na linha do tempo original, Max e Chloe trabalham juntas para provar que Nathan Prescott drogou Kate e irá atacar novamente na Festa do fim do Mundo. Elas enfim descobrem a Sala Escura e o paradeiro de Rachel Amber, e caem na armadilha do verdadeiro culpado.

Episódio 5: Polarized

Presa na sala escura, Max precisa escapar e voltar no tempo para salvar Chloe de ser morta com um tiro pelo Jefferson. Ela descobre que Nathan foi morto e finalmente descobre uma maneira de voltar e se reunir com Chloe. Max encara as consequências devastadoras de suas ações ao longo da semana e seus maiores medos. No final, terá que optar entre duas escolhas: sacrificar a Chloe, salvando a cidade e seus amigos, mas Chloe acaba morrendo; ou sacrificar Arcadia Bay, provavelmente matando todos os seus amigos e deixando a Chloe viva. Em um dos finais, as duas deixam as ruínas de Arcadia Bay na caminhonete da Chloe logo após a destruição da cidade.

Desenvolvimento

Fases Iniciais

O desenvolvimento de Life is Strange ocorreu em um período de três anos. Durante o primeiro ano de desenvolvimento, o jogo não era o principal projeto da DONTOD Entertainment, então eles tinham apenas uma pequena equipe de quinze pessoas trabalhando no protótipo do jogo. [3]

O número da equipe eventualmente aumentou para 40 pessoas trabalhando no jogo.[4]

Life is Strange foi planejado para ser uma história curta. Após o lançamento do último episódio, o co-diretor Michel Koch explicou que eles contaram a história sobre Max e Chloe que haviam planejado desde o começo com a duração de cinco episódios e que a história delas já havia acabado.[5] Dicas que podem ser encontradas nos arquivos do jogo sugerem que poderiam estar planejados até seis ou oito episódios originalmente.

Anúncio & Revelação

Em 4 de outubro de 2013, durante as notícias de que a DONTNOD estava "falida", foi anunciado que a empresa estava à procura de financiamento público para uma nova propriedade intelectual chamada "What If?".[6] Em 5 de junho de 2014 — quase um ano depois — a Dontnod oficialmente revelou sua colaboração com a editora Square Enix para lançar um "novo jogo para plataformas digitais" com uma "reviravolta nas narrativas tradicionais de jogos" que "é diferente dos tradicionais jogos com narrativa".[7]

Durante a Gamescom de 2014, no dia 11 de agosto, Dontnod e Square Enix revelaram oficialmente o título "Life is Strange" e a primeira gameplay de seu jogo episódico de aventura.[8] O diretor de criação Jean-Maxime Moris afirmou, "Todos na DONTNOD estão animados em trabalhar em um título tão empolgante como esse." "Não estamos só criando o melhor jogo que podemos, nós também sentimos que estamos fornecendo o tipo de experiência que se encaixa perfeitamente no gosto renovado atual de originalidade e diversidade." "Quando vimos o Life is Strange pela primeira vez, percebemos imediatamente que a DONTNOD havia criado uma experiência única, algo especial. Todos que viram o jogo se apaixonaram instantaneamente por seu estilo e humor distintos", são algumas das coisas ditas por Jon Brooke, VP Brand e o Mercado de Marketing da Square Enix (Europa), respectivamente.[9]

Ideia Original & Mecanismo

A ideia inicial para Life is Strange teve origem nos "remixes de memória" do primeiro jogo da DONTNOD, Remember Me. Com base no conceito de manipulação de memórias, eles desenvolveram o mecanismo de voltar no tempo para contar uma história sobre a transformação da adolescência à vida adulta, sobre o impacto que até pequenas escolhas feitas na sua vida podem ter, e "sobre perceber que às vezes você precisa parar de olhar para trás e querer mudar tudo."[3]

Personagens, Temas & Problemas Socias

"Nós queríamos falar sobre todos esses assuntos que eu acho que da visão de um adolescente não se pode evitar", Raoul diz. "Ser adolescente hoje em dia é bastante difícil e nós não queríamos escrever uma história sobre adolescentes sem falar de coisas como cyberbullying, por exemplo. Faz parte da nossa vida e da vida das novas gerações, então nós queríamos falar sobre isso com o personagem da Kate."[5]

"Nós sabíamos que queríamos usar este mecanismo como ferramenta, como uma metáfora, para contar esta história sobre amadurecer. Para contar uma história sobre crescer, sobre perceber que às vezes você precisa parar de olhar para trás e querer mudar tudo", Michel Koch explicou.[5]

Assim como buscar experiências pessoas para a escrita, a Dontnod também assegurou que eles pesquisassem minuciosamente os assuntos que queriam retratar para garantir precisão e respeito. "Essa era responsabilidade nossa, especialmente quando você decide retratar estes assuntos em um jogo onde você está colocando o jogador nessas posições", Michel Koch explicou.[5]

"O fato de [o poder da Max] ser um elemento sobrenatural é em grande parte usado como contraste às coisas humanas com que estamos lidando na vida real", explica Michel. "Nós somos muito fãs dos livros do Stephen King. Ele é muito bom em apresentar um cenário no mundo real com personagens cativantes e problemas da vida real, mas usando um elemento sobrenatural ou de terror para acrescentar caos acima de tudo."[5]

Cenário

Desde o início, a equipe de desenvolvedores queria que o ambiente do jogo fosse baseado em uma pequena cidade no litoral de Oregon. A referência principal para a cidade de Arcadia Bay era Astoria, uma cidade na encosta de Oregon, mas era muito grande para o cenário que estavam buscando. Eventualmente, eles encontraram Garibaldi, uma cidade mais pequena que correspondeu com o que eles estavam procurando, tendo sua rua principal atravessando a costa.[3]

Jean-Maxime Moris disse que, "o Noroeste Pacífico foi algo que deixamos determinado bem no início do processo de desenvolvimento como o lugar em que queríamos que o jogo acontecesse. Isso porque queríamos ter esse cenário mais nostálgico e outonal no jogo, e em termos de cores para mim é realmente um daqueles lugares que traz esse tipo de nostalgia, e eu digo isso de maneira positiva. Esta sensação de olhar dentro de você".[10]

O cenário do jogo teve inspirações da série americana de mistério e drama dos anos 90 Twin Peaks, que também acontece no Noroeste Pacífico e que traz uma visão por trás da fama aparentemente agradável de uma pequena cidade, com o intuito de revelar seus segredos mais obscuros.

"Nós fizemos o nosso melhor para garantir que o jogo estivesse o mais próximo da realidade possível. Procuramos na internet como eram as cidades de Oregon para definirmos (no geral) como Arcadia Bay iria ser. Nós sabíamos que seria uma pequena cidade no litoral de Oregon, e sabíamos que seus principais pontos de interesses eram a escola, o restaurante a casa da Chloe. a principal referência para a cidade foi Astoria, uma cidade na encosta, mas ela era muito grande. Depois disso encontramos Garibaldi, uma cidade bem menor que funcionava melhor com a rua principal atravessando a costa (bem... quase).

O Google Street View ajudou bastante já que nós não tínhamos dinheiro para ir até lá. Tirei várias capturas de tela e fiz as artes conceituais baseadas nelas. Se você pesquisar, verá que a rua principal da cidade é bastante próxima à que temos no jogo.

As outras locações (a escola, restaurante, lixão e até o farol) são tiradas de várias locações ao redor dos Estados Unidos. Havia fotos de referência ampliadas para tirarmos toda a base. Típico trabalho de arte conceitual."[3]

Estilo Visual

Com uma visão clara do estilo visual do jogo, o diretor de arte Michel Koch reuniu referências artísticas de artistas que são conhecidos por suas formas realistas com texturas estilizadas, como Alberto Mielgo, conhecido pela "mistura suave de realismo com abstração" de suas pinturas.[11] Desde o início, foram planejadas artes conceituais animadas para o jogo, o que foi um aspecto importante da direção artística. Os artistas 3D tiveram de transformar o visual pintado das artes conceituais feitas principalmente por Edouard Caplain em modelos em 3D, e todas as texturas foram pintadas à mão para atingir o que o diretor artístico Michel Koch chamou de "renderização impressionista".[12][13][14] O efeito personalizado foi escolhido de forma intencional, pois funcionaria melhor com o foco do jogo no aspecto da narrativa. Foi feito para tornar mais fácil aos jogadores focar em e se identificar com os personagens, e também para transmitir emoções com mais poder usando cores ou luzes, o que seria muito sutil de se capturar na vida real.[12]

Requisitos de Sistema

Minimo: Recomendado:
Sistema Operacional: Windows Vista Sistema Operacional: Windows 7
Processador: Dual Core 2.0GHz ou equivalente Processador Dual Core 3.0GHz ou equivalente
Memoria RAM: 2 GB Memoria RAM: 2 GB
Placa de Video: ATI ou NVidia com 512 MB RAM (Não recomendo para Intel Graphics) Placa de Video: ATI ou NVidia com 1024 MB RAM (NVIDIA GeForce GTX 260 ou ATI HD 4890)
DirectX: Versão 9.0 DirectX: Versão 9.0
Disco Rígido: 3 GB livres Disco Rígido: 3 GB livres

Recepção

Durante seu lançamento, Life is Strange recebeu no geral críticas favoráveis elogiando o desenvolvimento dos personagens, a mecânica de voltar no tempo e a abordagem de tabus. Críticos não gostaram das gírias, falta de sincronia labial e inconsistências tonais. O jogo já tinha vendido um milhão de cópias digitais até o final de julho de 2015. Desde maio de 2017, mais de três milhões de cópias foram vendidas.[15]

  • Está classificado como "extremamente positivo" (com 96% das mais de 100,000 análises de usuário positivas) na Steam. No Metacritic, possui atualmente um Metascore de 83/100 e um User Score de 8.6.
  • 5/5 "Depois do Episódio Dois: Out of Time", Life is Strange da Dontnod é o melhor jogo de aventura episódico que tem por aí. Com mais aprofundamento nos personagens e mais jogabilidade, junto de uma mecânica tecnicamente superior a de outros jogos, não há nenhum debate." - BlogCritics
  • 5/5 "Uma atmosfera magnificamente charmosa" - The Examiner
  • 90% "Life Is Strange traz dois conceitos já batidos – a volta no tempo e o sistema de escolhas –, mas os apresenta de uma forma bastante envolvente." – Voxel
  • 90% "A Dontnod claramente se esforçou muito nos mínimos detalhes e vale a pena tirar um pouco de seu tempo para dar atenção ao trabalho deles." – Siliconera

Prêmios e Indicações

Data Ceremônia Categoria Indicado(s) Resultado
2015 Develop Industry Excellence Awards New Games IP – PC/console Life is Strange Vencedor
Uso da narrativa Vencedor
Golden Joystick Award Melhor jogo original Segundo
Melhor narração de história Segundo
Melhor Audio Segundo
Melhor momento do Jogo Salvando Kate Terceiro
Performance do Ano Ashly Burch como Chloe Vencedor
Jogo do Ano Life is Strange Terceiro
Global Game Awards Melhor Aventura Life is Strange – Episódio 1 Vencedor
Melhor História Segundo
Melhor jogo original Vencedor
Jogo do Ano Segundo
The Game Awards Melhor narrativa Life is Strange Nomeado
Melhor perfomance Ashly Burch como Chloe Nomeado
Jogos que mudaram Life is Strange Vencedor
PlayStation Official Magazine Melhor Episódio de Aventura Vencedor
Melhor momento Episódio 2 - Conclusão Vencedor
Vice Top 20 videogames do Canadá — 2015 Melhor jogo Life is Strange Quarto
Vulture's Top 10 video games of 2015 Vencedor
Red Bull Games: Top 10 Video Games de 2015 Segundo
Polygon's Jogos do Ano 2015 Jogo do Ano Sétimo
Destructoid Melhores de 2015 Melhor jogo de Xbox One Nomeado
EurogamerTop 10 Video games de 2015 Melhor Jogo Décimo
2016 IGN Melhores de 2015 Jogo do Ano Nomeado
PlayStation Blog's Best of 2015 Melhor jogo de PS4 Nomeado
Melhor História Segundo 
Melhor trilha sonora Segundo
Best Digital-Only Release Segundo
New Statesman

Top 10 video games de 2015

Melhor Jogo Vencedor
Hardcore Gamer

Melhores de 2015

Melhor jogo de Aventura Segundo
Emotional Games Awards 2016[16] Melhor jogo sentimental Vencedor
Melhor design sentimental de jogo Nomeado
Melhor música sentimental de jogo Nomeado
DICE Awards[17] Desempenho excepcional na direção do jogo Nomeado
Jogo do Ano: Melhor aventura Nomeado
Desempenho excepcional de Personagem Max Caulfield Nomeado
Game Developers Choice Awards A escolha do Público Life is Strange Vencedor

Curiosidades

  • No diário de desenvolvimento "Um Novo Começo" (A New Beginning, no original), os desenvolvedores da DONTNOD Entertainment revelam que todas as editoras pediram que fizessem os protagonistas homens no lugar de mulheres, menos a Square Enix.
  • Embora tivesse originalmente o nome What If?, a Dontnod considerou mais de cem nomes diferentes para Life is Strange. What If não foi usado porque um filme com o mesmo nome de Daniel Radcliffe já havia sido lançado em 2013.
  • Os desenvolvedores conduziram uma pesquisa para a construção da cidade visitando o Noroeste Pacífico, com o propósito de trazer um cenário nostálgico e outonal ao jogo. A equipe de desenvolvimento visitou a região, tirou fotos, leu jornais locais e usou o Google Street View para se certificar que o ambiente fosse retratado de forma precisa.
  • O diretor artístico Michel Koch revelou em uma entrevista que eles escreveram o Episódio 1 com a intenção de apresentar os típicos estereótipos do ensino médio, antes de trabalharem com eles em todos os episódios. "Quando nós começamos a criar cada personagem, nós queríamos realmente usar os estereótipos famosos que as pessoas veem em filmes de drama adolescente."[18] De acordo com Koch, os desenvolvedores queriam que o jogo tivesse "personagens neutros", onde ninguém é inteiramente bom ou mau. A Dontnod queria trazer essa complexidade da personalidade humana para Life is Strange.[19]
  • De acordo com arquivos de código do jogo, Life is Strange poderia ter originalmente planejados oito episódios em vez de cinco.[20]
  • Embora o número exato de episódios planejados inicialmente nunca tenha sido revelado, o CEO da Dontnod, Oskar Gilbert, confirmou em uma entrevista (gravada antes do primeiro episódio ser lançado) que estavam planejados mais que 5 episódios: "Nós queremos poder contar aos jogadores quando os episódios 2, 3, 4, 5, 6, etc. vão estar disponíveis".[21]
  • Jean-Maxime Moris, co-fundador da Dontnod, disse em uma entrevista que eles estavam bem perto de escolher Seattle como a principal locação do jogo, mas trocaram porque a cidade era muito grande para a história intimista que eles queriam contar. Ele também disse que eles consideraram escolher um país escandinavo como locação para o jogo pois as cores e a atmosfera, no geral, eram parecidas.[22]
  • O orçamento de Life is Strange era em torno de 4 milhões de euros. Se formos comparar, o orçamento do jogo anterior da Dontnod, Remember Me, era de quase 20 milhões de euros.[23]
  • A dubladora Ashly Burch, fez audições para dublar as duas protagonistas, Max Caulfield e Chloe Price. A Dontnod selecionou Burch às cegas após ouvirem a audição dela para a personagem Chloe.

Galeria

Arte Promocional


Artes dos Episódios

Screenshots Promocionais


Artes Conceituais

Links Externos

Referências

  1. Introdução de Life is Strange na Wikipédia
  2. Versão Japonesa de Life is Strange Ganha Data de Lançamento (inglês) (10 de dezembro de 2015)
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 Edouard Caplain: por trás da arte de Life is Strange (em inglês) (9 de fevereiro de 2016)
  4. Life is Strange: Demora para ser diferente (inglês) (9 de dezembro de 2014)
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 5,4 "A história de Max e Chloe acabou": Desenvolvedores de Life is Strange falam sobre o futuro, sucesso e a importância da diversidade (inglês) (22 de janeiro de 2016)
  6. O próximo projeto da Dontnod (Remember Me) (francês) (4 de outubro de 2013)
  7. Desenvolvedora de "Remember Me", DONTNOD está trabalhando em novo jogo com a Square Enix (5 de junho de 2014)
  8. O Novo Jogo da Square Enix é Algo Completamente Diferente (inglês) (11 de agosto de 2014)
  9. Square Enix & DONTNOD anunciam Life is Strange (11 de agosto de 2014)
  10. Entrevista: Preview da Gameplay de Life is Strange (inglês) (27 de agosto de 2014
  11. Uma Apreciação das Pinturas de Paisagens de Alberto Mielgos (inglês) (6 de novembro de 2010)
  12. 12,0 12,1 O Artista por trás de Life is Strange (inglês) (3 de março de 2016)
  13. Life is Strange Ganha Novas Capturas de Tela Mostrando o Admirável Estilo Artístico da Dontnod; Fica Muito Bem no PS4 (inglês) (13 de agosto de 2014)
  14. Uma das revelações mais estranhas da Gamecom também provou ser uma das mais interessantes. Aqui está o que os desenvolvedores de Remember Me fizeram a seguir (inglês) (22 de agosto de 2014)
  15. Life is Strange 2 é confirmado pela Dontnod (18 de maio de 2017)
  16. Emotional Games Awards 2016 Nominees (January 14, 2016)
  17. Polygon - DICE Awards finalists (13 January, 2016)
  18. Primeiro Amor e Constrangimento: Dentro da Mente do Co-Diretor de "Life is Strange" Michel Koch (inglês) (4 de agosto de 2015)
  19. O próximo jogo do criador de Remember Me é um Gone Home com viagem no tempo (inglês) (14 de agosto de 2014)
  20. Hardcore Gamer - Life is Strange Originalmente tinha Mais Que Cinco Episódios Planejados? (inglês) (18 de setembro de 2015)
  21. Entrevista (inglês)
  22. Entrevista com Jean-Maxime Moris (inglês) (28 de janeiro de 2015)
  23. Oskar Gilbert, o milagre do videogame francês (francês) (13 de junho de 2016)

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.